Pesquisar

Carregando...

22 de agosto de 2015

INAUGURADA UBS DA VILA SÃO PAULO

   Inauguração da reforma e ampliação da UBS Vila São Paulo neste dia 22. Contou com a presença de autoridades municipais e de Solange Sonda, coordenadora da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, que enalteceu o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Saúde na prevenção. Na oportunidade o prefeito anunciou mais obras para a região, entre elas:
- Construção da ponte sobre o Rio Segredinho (Capela São José)
- Calçamento da rua que passa na frente da UBS, Praça e Salão comunitário da Vila São Paulo;
- Reforma do Salão comunitário dos Guamirins
- Integração da Capela das Graças na rota turística religiosa
- Aquisição do terreno ao lado da UBS de São Paulino para o município.
   Após a cerimônia, os presentes participaram do almoço de confraternização no salão comunitário.







10 de agosto de 2015

GESTÃO FINANCEIRA DE IPÊ É CITADA COMO EXEMPLO NO SENADO

      O exemplo de gestão do município de Ipê, em relação às contas públicas, foi citado pela Senadora Ana Amélia Lemos no plenário do Senado, nesta segunda-feira (10). Segue link das informações:
http://www12.senado.leg.br/radio/1/plenario/ana-amelia-cobra-maior-responsabilidades-das-instituicoes-para-superar-a-crisea-superar-a-crise
Íntegra do discurso. O trecho sobre Ipê está em amarelo.


Senado Federal
Secretaria-Geral da Mesa
Secretaria de Registro e Redação Parlamentar
A SRª ANA AMÉLIA (Bloco Apoio Governo/PP - RS. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão da oradora.) – Agradeço ao Senador Gladson Cameli, do Acre, meu correligionário, jovem Senador, que chegou a esta Casa nesta eleição de 2014.

Caro Senador Paulo Paim, nós estamos a cada dia nos surpreendendo com uma informação nova. Com o agravamento da crise, há a necessidade urgente de o Senado Federal, que é a Casa da República, participar, eu diria, com grande senso de responsabilidade desse momento extremamente complexo, difícil, desafiador, Senador Cristovam Buarque, para todos nós, mas sobretudo para aquela população que está pagando a conta, que é mais salgada para ela. 

O trabalhador perde o emprego; o cidadão vai a um hospital e não consegue um leito, às vezes até na UTI; a mãe ou o pai não consegue vaga para seu filho, ou vai em busca de uma creche, mas tem que deixar de trabalhar porque não há creche.

Vimos, ontem, o que aconteceu com um programa tão importante, porque a primeira infância é fundamental para o desenvolvimento. Não vou nem me meter na sua seara, Senador Cristovam, porque, para falar disso, aqui temos um mestre. O que abordo é exatamente o seguinte: por que a situação das creches está assim? Quantas obras, quanto dinheiro jogado na lata do lixo por causa de obras de creches não executadas ou mal contratadas. Dinheiro jogado fora! Quando o dinheiro é pouco, temos que ter um cuidado muito maior com ele, e a gestão pública requer uma responsabilidade, eu diria, aguda, fundamental.
Nesse fim de semana, Senador, estive num Município pequeno do meu Estado, um Município que tem o simbólico nome de Ipê, que é a árvore símbolo do nosso País. Um Município pequeno, encravado na nossa serra gaúcha. Lá, o Prefeito Valerio Marcon inaugurava o trecho de asfalto de 1,5Km que ele fez com o pedaço de uma emenda parlamentar da Câmara, do Deputado Afonso Hamm, com 700 mil do orçamento próprio da prefeitura. Na inauguração daquela obra, muito importante para o distrito, um distrito de Segredo – praticamente um bairro de população rural, onde há agricultura familiar, pessoas que vivem ali no trânsito da estrada, passando de um Município para outro nesse distrito, que fica à beira da estrada, onde há gente que trabalha, gente que é empreendedora –, ele revelou que fazia 12 anos que, nas contas daquele Município pequeno, que o Senador Paulo Paim conhece, havia um desequilíbrio enorme. Quando ele chegou, arregaçou as mangas, chamou sua equipe e começou, com uma tesoura, a podar todas as despesas que eram desnecessárias e concentrou nas prioridades. Resultado: hoje – ele começou em 2012 –, a saúde financeira do Município está equilibrada, o que é raro, o que é muito raro, porque, no meio do caminho, o governo corta o dinheiro do FPM, quando desonera, do IPI; corta dinheiro daqui, dali, programas bons também são reduzidos por falta de recurso orçamentário, emendas são embargadas, contingenciadas, e, ainda assim, essa prefeitura dá um exemplo.
Mas dá exemplo de gestão, e ele usou palavras como gestão e planejamento.
Quando vemos a crise, hoje, no Brasil, vemos que a responsabilidade do gestor ficou em segundo plano. Em primeiro plano, estavam outros objetivos que não eram os que interessam à população: melhor eficiência, maior comprometimento e estabelecimento de prioridades com planejamento estratégico para o que fazer, como fazer e como melhorar os serviços. É assim que fazemos na nossa casa, e é assim que uma empresa faz para ter êxito e resultados.
O que aconteceu no nosso País foi exatamente o contrário. É o que estamos vendo em relação ao BNDES. São R$184 bilhões que o Governo vai ter que pagar do seu próprio bolso. Aliás, não é do seu próprio bolso, porque o Governo não existe. O Governo é a sociedade. Essa conta, esse rombo – que é a diferença entre o dinheiro que o BNDES pega do Tesouro e devolve ao Tesouro e o dinheiro que o Governo toma do mercado, com seus títulos públicos e a taxas muito maiores – dá uma diferença só de R$184 bilhões. Só com isso, talvez, não seria necessário o ajuste fiscal, só com essa conta, ou um ajuste menor, menos salgado para os trabalhadores, menos salgado para os aposentados.
É claro que o País precisa caminhar no rumo da modernização, mas nós temos que ter responsabilidade, e, aqui, no Senado, caro colega Gladson Cameli, Senador Cristovam, Senador Paim, nós vamos agir. Eu tenho convicção, por conhecer esta Casa – estou aqui há quatro anos e meio –, que a maioria dos Senadores tem um compromisso não com o Governo, mas com o País, e é isso que deve prevalecer.
Antes disso, precisamos que o Governo tenha pelo menos a consciência das coisas que precisa fazer. Tantas vezes, desta tribuna, esse assunto foi alertado pelo Senador Pedro Simon; tantas vezes foram feitas referências pelo Senador Cristovam; tantas vezes aqui falavam sobre a redução dos gastos. Muitos ministérios, quase 40 ministérios! 
Foi falado aqui pelo Senador Pedro Simon sobre a necessidade de um diálogo, mas um diálogo altivo, em que fosse possível conversar com aqueles Senadores como nós, Senadores independentes. Estamos dispostos, sim, mas temos que escutar, talvez, algumas coisas que não sejam muito agradáveis, Senador. Se não houver esse ambiente... Claro que de nossa parte não faltará disposição e responsabilidade para ajudar.
Vamos ter agora, nesta semana, possivelmente, ou na outra, o primeiro desafio. Na Comissão de Constituição e Justiça, haverá a sabatina com o Procurador-Geral da República, Dr. Rodrigo Janot, que vem aí com o apoio da maioria expressiva dos membros do Ministério Público, que votaram nele. 
Sinceramente, quero destacar e até elogiar a atitude da Presidente Dilma Rousseff por ter feito a indicação para a recondução do Procurador Rodrigo Janot, que está, junto com o juiz Sérgio Mouro e a Polícia Federal, trabalhando intensa e discretamente, com espírito republicano, com espírito de responsabilidade institucional, raramente visto em nosso País, nesse processo e nessa operação que está com tanta repercussão, dentro e fora do Brasil, a famosa Operação Lava Jato.
Nós vamos ser testados, o Senado, não só na sabatina, na CCJ, mas também aqui, na hora da votação. Desejo, sinceramente, que também, nesta Casa, nós tenhamos senso de responsabilidade diante desse desafio que nós vamos ter, em relação à recondução do Procurador-Geral da República, que está fazendo um trabalho exemplar.
Temos que aproveitar esse momento para discutir tudo o que o Ministério Público vem fazendo para dar transparência a esses processos de investigação. 
Nós precisamos ter responsabilidade também sobre todos os projetos que foram votados na Câmara a toque de caixa, Senador, no final do primeiro semestre, que estão chegando agora ao Senado. São projetos que tratam desde a questão da maioridade penal até os ajustes nas contas públicas, entre outros. Os Senadores precisam ter essa responsabilidade.
Acredito, sinceramente, que o momento que o Brasil está vivendo e pelo qual está passando é um dos mais delicados da nossa história. Estamos aguardando também o relatório do Tribunal de Contas da União sobre as contas públicas e aguardando, claro, como eu me referi, a sabatina do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.
Estamos falando também da liderança um Governo que foi eleito e que precisa dar respostas com muita transparência, com muita responsabilidade, com muita coragem, sobretudo nesse momento em que a própria Presidente se sente fragilizada, tantas são as pressões contra o Governo e tantas são as pressões de fora em relação à situação e à crise que estamos vivendo. 
O Brasil é muito maior do que qualquer partido político, é muito maior do que qualquer ideologia política, é muito maior do que qualquer um que ocupe a Presidência da República. O Brasil é uma nação, e o Senado é uma parte importante desta nação. Não podemos frustrar a sociedade brasileira nesse momento.
Quanto à questão do ajuste fiscal, o Governo precisa ser transparente. Quando se pede um ajuste, é preciso responsabilidade no discurso para a sociedade perceber claramente aonde o Governo quer chegar, como quer chegar e aí fazer também aquilo que chamamos de disposição de cortar gastos, reduzir ministérios. Onde vai acontecer e quando vai acontecer? Os gastos dos cartões corporativos serão mais bem controlados? O que foi gasto? Como foi gasto? E nós temos que ter a responsabilidade de ajudar, mas também de exigir essa transparência.
O Governo pede apoio e união, mas também precisa partir dele, Governo, o protagonismo nessas duas ações. Tem que acabar com o discurso comparativo entre o presente e o passado de 12 anos, de 15 anos atrás, ou de acusar um outro governo que já passou. As pessoas vivem exatamente aguardando uma manifestação desse tipo. 
Eu me referi, há pouco, àquele pequeno Município de Ipê, em que todos colaboraram, porque todos confiaram no líder, no sentido de que o ajuste seria, ao final, benéfico para todos. 
É preciso exatamente esse grau de comprometimento e de confiança, para assegurar que a governança, a boa governança, a governança transparente e responsável chegue à sociedade.
No caso do ajuste fiscal, é preciso mais solidariedade com os Estados, que estão quebrados. O Estado do Rio Grande do Sul passa hoje por uma dificuldade seriíssima, por não conseguir pagar sequer os salários dos seus servidores.Áudio

9 de agosto de 2015

ASFALTO É INAUGURADO OFICIALMENTE

   Ao meio dia de sábado, 08 de agosto, foi realizada a cerimônia de inauguração do Asfaltamento da via que liga a comunidade da Busa ao Distrito de Vila Segredo, Deputado Estadual Ronaldo Santini, Deputado Federal Afonso Hamm e a Senadora Ana Amélia Lemos estavam presentes no ato que reuniu a comunidade da Vila, visitantes e autoridades municipais.
   A cerimonia foi marcada por anúncios de emendas de repasses ao município. R$ 200 mil reais para construção de pronto atendimento anunciados pelo Deputado Hamm e R$ 240 mil reais para continuação da obra asfáltica pela Senadora Ana Amélia.
   O prefeito Valério Marcon emocionou-se durante o discurso e assumiu o compromisso de continuar trabalhando junto com a comunidade para o desenvolvimento de Ipê. "Isso é só o começo, faremos mais com a ajuda de todos".
  Após houve almoço no salão paroquial da comunidade.

Fonte: Revista Vida no Campo

PROTOCOLO INAIGURAÇÃO ASFALTO – 08/08/2015 – VILA SEGREDO

INTRODUÇÃO

ROGÉRIO - Saudamos a comunidade local, visitantes, autoridades, imprensa e todos os presentes neste ato. Em especial aos familiares da família Panisson, pela perda de seu patriarca. Nossos sentimentos.

MARA - UM PLANO DE GOVERNO NÃO PODE SER UMA INCONSEQUENTE RELAÇÃO DE ILUSÕES ELEITOREIRAS, MAS DEVE SER A SISTEMATIZAÇÃO CONSCIENTE DE IDEIAS E PROJETOS FACTÍVEIS, BUSCANDO DEMONSTRAR O QUE É NECESSÁRIO REALIZAR PARA O BEM DA COMUNIDADE, TORNANDO CLARO A DISPOSIÇÃO DE FAZÊ-LO.

RG - As atividades da administração municipal estão voltadas à estruturação e melhoramento do município de Ipê programando o futuro. A inauguração deste trecho de asfalto é um marco na história de Ipê., e a comunidade aqui presente é parte viva desta história.

ABERTURA
MA - Dando início ao cerimonial de inauguração do asfaltamento do trecho que liga Comunidade da Busa à Vila Segredo, convido para subir ao palanque oficial:
RG - Prefeito Municipal: Valério Ernesto Marcon e exma esposa Eliane Faé Marcon
Vice-prefeito Municipal: Jorge Portalupi – e exma esposa Valdira Detófano Portalupi
Senadora Ana Amélia Lemos
Deputado Estadual e representando a Assembléia Legislativa: Ronaldo Santini
Deputado Federal: Afonso Hamm
Prefeito de São José dos Ausentes e Presidente da AMUCSER Paulo Guimarães
Prefeito de Protásio Alves Jussandro Bortolan
Vice-prefeito de Antônio Prado André Lovatel
Representando a Prefeitura Municipal de Campestre da Serra Marzinho Túrmina
Pároco de Vila Segredo e Vila São Paulo: Padre Osvaldo
Rainha de Ipê Gisele Brollo Zanotto
Rainha da 3ª Idade Ivone Zen Boff
Sargento da Brigada Militar de Ipê Xavier
Pároco de Vila Segredo e Vila São Paulo Pe. Osvaldo
Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Ipê Gislaine Ziliotto
Vereador: Ivar Guerra
Vereador: Etelvino Zanotto
Vereador Adilso Salvador
Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Antônio Prado Néi Marcon
Vereador por Antônio Prado Valdecir Viali
Presidente da Câmara de Vereadores de Nova Roma do Sul Zelvir Anselmo Santi
Vereadores por Nova Roma do Sul Márcio André Rossi e Liberato Sartori
Proprietário da Terraplanagens Salvador Nelso Salvador e engenheiro Fábio Boff
Secretário de Obras: Valter Parizotto
Secretário De Agricultura e Meio ambiente: Valdir Pereira Bueno
Secretária de Administração: Marilene Mussato Scopel
Secretária de Turismo, Esporte e Laser: Gislaine Mussato
Secretária de Saúde e Assistência Social: Vera Ferreira
Secretária de Educação e Cultura: Stela mare Slongo Zanotto
Diretor de Obras de Vila Segredo: José Alberto Schiavão
Diretor de Obras de Vila São Paulo: Darci Parizotto
Diretor de Obras de Ipê: Luiz Carlos Carnizela
Associação Prósegredo Marcos Quissini


HINO NACIONAL

RG - em posição de sentido, vamos ouvir o Hino Nacional Brasileiro

PRONUNCIAMENTOS

MA - A união faz a força. Na soma de esforços atingiremos os objetivos . Com a palavra o Deputado Estadual Ronaldo Santini. ......

RG - Tudo tem um começo, quis o destino que Vila segredo fosse o pioneiro. Chamo o Deputado Federal, Afonso Hamm para fazer uso da palavra. .....

MA - Com a palavra a Senadora Ana Amélia Lemos ...

RG - Um sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade. Com a palavra o Prefeito Municipal Valério Ernesto Marcon. .....

BÊNÇÃO

RG - Civismo e espiritualidade presentes nesta Cerimônia; Chamo o padre Osvaldo, pároco de Vila Segredo, para a bênção.

DESCERRAMENTO DA PLACA

MA - Para o descerramento da placa, convido o prefeito Municipal Valéro Ernesto Marcon e exma. esposa Eliane Faé Marcon e o vice-prefeito Jorge Portalupi e exma. esposa Valdira Detófano Portalupi com as demais autoridades do protocolo e para se dirigirem até a placa para o descerramento da fita.

ENCERRAMENTO

RG - Neste instante ouviremos o Hino RioGrandense, que simboliza a garra e determinação do nosso povo.
MA - Convido a todos para o ato solene de inauguração da UBS de Vila São Paulo, dia 22 de agosto a partir das 11 horas.

RG – E agora todos estão sendo aguardados para o almoço que será servido no salão comunitário desta comunidade. Obrigado pela presença de todos.

















26 de julho de 2015

CASA DO ARTESÃO ABERTA OFICIALMENTE


   Foi inaugurada na tarde de sábado, 25 de julho, a Casa do Artesão de Ipê. Local este destinado a comercialização dos produtos de aproximadamente 20 artesãos do município, além de biblioteca e cultivo de ervas medicinais com o Relógio do Corpo Humano, este construído e mantido em parceria com a EMATER e Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. 

   Para o Prefeito Valério Ernesto Marcon, o espaço facilitará a proximidade dos artesãos com a comunidade e com os turistas. “Assim mostraremos o potencial artístico que o município tem. Mostrando a qualidade dos trabalhos de cada um produz. A abertura desta casa é a realização de um sonho, quase que pessoal, mas que se concretiza coletivamente. Demoramos um pouco para formatar, mas está aí, e que você, artesãos façam, aqui, bons negócios, mostrando esta atividade tão especial”, detalha.

   Segundo a secretária de Turismo e Desporto, Gislaine Mussato, os objetivos da criação da casa além de ser espaço para expor os trabalhos dos artesãos é também de oferecer a comunidade um espaço para realizar cursos e de facilitar o acesso da comunidade a leitura e ao cuidado com a saúde. “A casa do artesão é dos munícipes de Ipê”.

   A casa do artesão, localizada na antiga padaria Rigo, comercializa quadros, bolsas, enfeites em palha de milho, mesas e bancos artesanais, mandalas, roupas em tricô, vidros artesanais, panos de prato entre outros.

Fonte: http://revistavidanocampo.blogspot.com.br/
Fotos: Rogério Marcon/Jornal Prisma





24 de julho de 2015

VILA SEGREDO GANHA ASFALTO

 Com investimento de R$ 949.619,00 sendo 715.544,00 de recursos próprios e 234.075,00 de indicação de emenda parlamentar com recursos do Ministério das Cidades, foi concluída a obra de asfaltamento do trecho de 1,5 Km, da estrada que liga Vila Segredo à sede do município de Ipê.
   A obra faz parte do projeto que visa melhorar as estradas do interior, facilitando o escoamento da produção agrícola, bem como melhorar a qualidade de vida do produtor rural.
   A cerimônia de inauguração será realizada no dia 08 de agosto às 11 h e contará com a presença da comunidade e autoridades.





18 de julho de 2015

ASSISTÊNCIA SOCIAL REALIZOU CONFERÊNCIA MUNICIPAL

   Depois do Plano Municipal da Educação e Conferência da Saúde, dia 8 aconteceu a IX Conferência de Assistência Social na Câmara Municipal de Vereadores. O Tema Central da Conferência foi "SUAS - Sistema Único de Assistência Social: os próximos 10 anos 2016-2026". 
   O objetivo da Conferência foi oportunizar à população, entidades e os gestores discutir e avaliar as ações que estão sendo desenvolvidas na área social e qualificar e melhorar os serviços prestados à população.
   Entre as atividades foi feita a apresentação da experiência de Pinhal da Serra com a implantação do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) naquele município.

PROMOÇÃO
Conselho Municipal de Assistência Social
Departamento de Assistência Social
Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social
Prefeitura Municipal

SENAC FORMA 33 NO CURSO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO

No dia 16 de julho aconteceu a Formatura do Curso de Auxiliar Administrativo oferecido pelo Senac em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. O curso de Auxiliar Administrativo ocorreu no período de setembro de 2014 a abril de 2015, no auditório da Secretaria Municipal de Educação de Ipê e capacitou 33 alunos nos conteúdos de Redação e documentação organizacional, Rotinas Administrativas, Rotinas de Recursos Humanos, Rotinas Financeiras e Fiscais, Fundamentos de Marketing e Sustentabilidade em um total de 160 horas de curso, habilitando os participantes a atuar nos mais diversos setores empresariais com qualidade e competência.

XVI JORNADA VITÍCOLA GAÚCHA REÚNE MAIS DE 500 PESSOAS

Evento setorial ocorreu no dia 15, com painéis e debates sobre agricultura familiar e o uso da tecnologia
Alternativas para melhorar a rentabilidade dos produtores por meio do uso da tecnologia e técnicas adequadas de manejo, qualificação da matéria-prima e permanência dos jovens no meio rural foram algum dos temas debatidos na XVI Jornada da Viticultura Gaúcha, dia 15, no Clube Ideal em Ipê. O evento, realizado pela Comissão Interestadual da Uva e a Prefeitura Municipal de Ipê, com apoio do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária, da Emater/RS-Ascar e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipê, foi prestigiado por mais de 500 pessoas, de diversos municípios da Serra e outras regiões do estado.
A Jornada iniciou com a apresentação dos dados de safra 2015 no RS, que teve um resultado 16% maior em relação a 2014, com o processamento de mais 700 mil toneladas. Em seguida, o Programa de Modernização da Vitivinicultura (Modervitis) foi detalhado  pelo pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, José Fernando da Silva Protas. "Um dos objetivos é o aumento da renda do viticultor com a melhoria na qualidade da uva, principalmente do grau Babo", exemplificou. 
Em seguida, o diretor executivo do Ibravin, Carlos R. Paviani, apresentou um dos principais instrumentos do Programa - o Contrato de Cooperação Técnica -, entre os viticultores e as vinícolas. O objetivo do contrato é estabelecer um relacionamento entre dois dos principais elos da cadeia produtiva, com responsabilidades mútuas quanto à remuneração e qualificação da matéria-prima, segurança para o produtor quanto ao recebimento da safra, entre outros itens. "Este contrato visa principalmente estabelecer parâmetros para uma relação na qual tanto o viticultor quanto o vinicultor ganhem com esta fidelização", resume.
À tarde, foram apresentados painéis com informações sobre Poda de Outono, Produção Orgânica e Biodinâmica, Custo de Produção e inovações em Equipamentos: Experimentos e Inventos.
Lideranças destacam Jornada como espaço de debate setorial
O presidente da Comissão Interestadual da Uva, Olir Schiavenin, salientou o fortalecimento da Jornada como um espaço importante de diálogo entre os integrantes da cadeia produtiva. O dirigente ressaltou que é preciso conhecer as políticas públicas e aproximar as entidades setoriais do viticultor. "Todas as instituições estão irmanadas para que a nossa vitivinicutura se desenvolva, distribua renda e possibilite uma vida confortável para todos que vivem da produção de uva", diz.
Representando o Governo do Estado do RS, o diretor-presidente da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), Adoralvo Schio, parabenizou os sindicatos pela mobilização em torno do evento. "Isso mostra a necessidade de participar das discussões, debater os problemas e as soluções do setor. É importante levar inovação à produção num cenário onde a qualidade muitas vezes dá um retorno maior do que quantidade", disse.
O presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Moacir Mazzarollo, na mesma linha,  destacou a necessidade de aplicar tecnologia à atividade vitivinícola para incrementar a renda e melhorar a qualidade de vida das famílias produtoras.
Já o diretor executivo da Federação das Cooperativas Vinícolas do Rio Grande do Sul (Fecovinho), Helio Marchioro, enfatizou as discussões apresentadas pelos grupos das oficinas preparatórias para a Jornada. Segundo o dirigente, os encontros apontaram os altos custos de produção como um dos gargalos a serem solucionados.
Também participaram da XVI Jornada da Viticultura, além do prefeito de Ipê, Valério Marcon, prefeitos e subprefeitos de diversos municípios da região; a presidente da Câmara de Vereadores, Gislaine Ziliotto; o deputado estadual Adão Villaverde, representando a Assembleia gaúcha; a gerente regional da Emater, Sandra Dalmina e superintendente interino do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), no estado, Roberto Schroeder, entre outras autoridades ligadas ao setor vitivinícola. 







12 de julho de 2015

IPÊ APRESENTA MAIOR VOLUME DE INVESTIMENTOS EM OBRAS DESDE 2003

Os anos de 2014 e 2015 registram os maiores investimentos da Prefeitura Municipal em obras desde 2003 no município de Ipê, quando os dados começaram a ser disponibilizados pelo TCE/RS, através de integração com o Sistema de Controle de Obras Públicas do Estado e dos Municípios. Os valores aplicados em 2013, 2014 e 2015, superam, inclusive, a soma dos valores aplicados de todos os anos entre 2003 a 2012. Foram R$ 1.908 milhão de 2013 até o 2º semestre de 2015 contra R$ 1.795 milhão nos anos de 2003 a 2012.

 A seguir os valores ano a ano:
2003 = R$    186.877,00
2004 = R$    326.982,00
2005 = R$    113.245,00
2006 = R$    225.514,00
2007 = R$      92.923,00
2008 = R$    453.651,00
2009 = R$    206.118,00
2010 = R$               0,00
2011 = R$      46.065,00
2012 = R$    147.019,00
2013 = R$      45.536,00
2014 = R$ 1.075.481,00
2015 = R$    788.088,00
 * (Até esta data) - ** Os centavos foram arredondados - *** Os dados disponíveis da administração municipal, encontram-se os volumes de recursos contratados para obras em vias municipais e edificações e podem ser acessados no site: http://www1.tce.rs.gov.br/aplicprod/f?p=20001:4:0::NO:::
     
        Da mesma forma o TCE/RS disponibiliza dados sobre restos a pagar ao final de cada ano. Confira o quadro que mostra a quebra da sequência histórica de insuficiências financeiras apontadas em anos anteriores.
Outros dados comparativos podem ser acessados no mesmo site do TCE.



10 de julho de 2015

SETE CANDIDATAS VÃO DUSPUTAR O TÍTULO DE RAINHA DE IPÊ


 




 No dia 04 de julho foram conhecidas as candidatas que concorrerão ao título de Soberanas do Município de Ipê para o biênio 2015-2017. As mesmas foram apresentadas à Comissão Organizadora do Evento onde receberam o Regulamento do Concurso e em uma conversa descontraída puderam sanar dúvidas e organizar o cronograma de atividades do pré-concurso. A escolha das Soberanas acontecerá no dia 12 de setembro próximo no Salão Centenário de Ipê com animação da Banda Exclusiva.

AS CANDIDATAS SÃO:
Alana Sozo Bortolotto
Camila Damiani
Eduarda Colombo
Laís Dalagnol
Laraine Bueno
Letícia Scudiero Duarte
Taiane angela Klipel

Obrigado pela sua visita

Para acessar outras postagens, clique em Postagens Antigas.

Assine o Jornal Prisma, acesse prisma.rs@hotmail.com



Volte sempre